domingo, março 29, 2009

DEIXA A LUZ DO SLO BRILHAR


Sê o Exemplo dos Fiéis!!!

Deixar a nossa luz brilhar através dos nossos bons exemplos, envolve desenvolver nossos dons e talentos para poder demonstrá-los ao mundo. talentos como cantar, dançar, pintar, escrever, atuar, fotografar e etc...são todos formas, se bem ultilizados de "boas obras" Ter uma noite de talentos é uma maneira de encorajar as jovens a não sentirem vergonha de demonstrarem sua crença e sua fé. avise as jovens sobre a noite de talentos pelo menos 4 semanas antes, dando-lhes tempo para trabalhar em suas apresentações no palco, tanto como com exposições, e permita que cada jovem tenha tempo sob o refletor, para apresentar seu talento (por exemplo: se uma jovem fizer um desenho, dê-lhe tempo para apresentá-lo e falar sobre ele)Dê ao bispo ou a um Lider dos jovens alguns minutos para falar sobre, como podemos ser bons exemplos e não nos envergonhar disto.
Use (I Timóteo 4:12) para debater como sermos um bom exemplo nos ajuda a manter nos mais fortes e afastados das coisas vãs do mundo

terça-feira, março 24, 2009

HISTORIA DO PROGRESSO PESSOAL


Gostaria de dirigir algumas palavras a vocês sobre a historia do progresso pessoal, para que entendam a importância desse programa e dos valores das moças.
Quando a Sister Ardeth G. Kapp assumiu o cargo de Presidente Geral das Moças, não sabia o que o Senhor queria que ela fizesse. Passou meses ajoelhada pedindo por uma direção. Muitas e muitas horas de agonia, implorando por orientação. Nesse período ainda não tinha conselheiras e os cargos correlacionados completos. Assim que a organização se completou, as irmãs foram convidadas a reunirem-se todos os dias, e haviam mulheres de todos os tipos, cantoras, casadas, solteiras, jovens, idosas donas de casa e mulheres trabalhadoras. Elas traziam suas escrituras e ficavam conversando sobre o plano por horas. Certo dia após 9 horas de oração, discussão e leitura de escrituras, no quadro de avisos estava escrito: FÉ, NATUREZA DIVINA, VALOR INDIVIDUAL, CONHECIMENTO, ESCOLHAS E RESPONSABILIDADES, BOAS OBRAS e INTEGRIDADE. Elas sentaram, entreolharam-se fixamente, choraram e testemunharam cada uma, individualmente e coletivamente: "Isto é o que minhas moças precisam para vir a mim. Isso irá ajudá-las a viver os meus ensinamentos e a manter seus convênios" Estas 7 "coisas" ainda não tinham nome e acabaram sendo chamadas de VALORES e assim permanecem até hoje. Havia uma discussão para que obediência e honestidade estivessem incluidos na lista. 7 membros passaram os próximos 6 meses pesquisando os valores. Elas procuraram em cada escritura, conversando e definindo cada tema. Após 9 meses, peça por peça, o Progresso Pessoal estava desenvolvido. A irmã Kapp foi convidada a conhecer todas as autoridades gerais. Esta foi a primeira vez que uma mulher foi convidada. Irmã Kapp apresentou os valores à Primeira Presidência, dizendo que os primeiros 3 valores tinham a ver com suas identidades. Os outros 4, com sua direção. O primeiro valor é também o primeiro princípio do evangelho: FÉ. Você não pode fazer nada na vida sem ter fé no Salvador e em Seu plano. Tudo que fazemos é pela fé que temos no Salvador. Quando entender isso, você compreenderá melhor a sua NATUREZA DIVINA, você é uma filha de Deus. Então você compreenderá e dará valor a seu VALOR INDIVIDUAL, e quando você tiver sua identidade, estará preparada para sua direção. Você estará preparada para cultivar CONHECIMENTO. Quanto mais você sabe, mais RESPONSABILIDADE terá em suas ESCOLHAS. Então você estará preparada para para educar, edificar o reino e abençoar a vida dos outros através de BOAS OBRAS. Finalmente, quando você vive o que sabe, você tem INTEGRIDADE.
Com isto, surgiu o progresso pessoal. E hoje ele é utilizado realmente para que as jovens busquem sua identidade divina e sua direção na vida, rumo a exaltação ao lado do Pai Celestial e de Jesus Cristo.

segunda-feira, março 23, 2009

VIRTUDE

Virtude

Virtude
Mulher virtuosa,
quem a achará?
O seu valor muito excede
ao de rubis
(Proverbios 31:10).

METAS


Cumpra suas metas, saiba que Cristo está ao seu lado, e ganhe sua medalha de ouro na vida.

Nas olimpíadas os atletas trabalham e lutam por conseguir uma medalha de ouro e para isso levam anos se preparando.
O mesmo acontece com as moças na igreja, são lapidadas desde pequenas na OM e lutam por conseguir o medalhão das moças. O programa das moças as ajuda a não se sentirem sozinhas no caminho. O trabalho na Equipe do Senhor faz com que o objetivo seja alcançado com mais facilidade, não que vá ser fácil, mas saber que Ele está conosco nos dá forças para levar para casa nossa medalha de ouro.
O Salvador tem orgulho de suas moças virtuosas. Ele conhece seus problemas e compreende as dificuldades que as moças passam durante a juventude, Ele próprio nos ensinou a fazer sacrifício.
O Salvador, nosso Redentor e Amigo, mostrou-nos o caminho. Se vocês, Moças SUD, colocarem em prática Seus ensinamentos, talvez nunca recebam uma medalha Olímpica de ouro ou de prata, mas o fato de serem merecedoras do medalhão das Moças poderá trazer-lhes uma recompensa muito maior, e as ajudará a manter acesa a chama do Espírito Santo, fazendo-a brilhar continuamente.
♥ Reunião de Presidência Classe_Meninas Moças♥Uma presidência de classe demonstra como cuidar de cada moça em sua classe seguindo o exemplo do Salvador. Este vídeo mostra o uso eficiente das habilidades de liderança para planejar a Mutual com base nas necessidades individuais das moças.
Duração: 4:08.

Para os líderes:
De que modo as moças demonstram seu amor pelas outras jovens em sua classe?Quais habilidades de liderança as moças da presidência de classe aprenderam?O que foi feito antes da reunião a fim de preparar as moças para suas responsabilidades?"Os membros da presidência da classe cuidam de cada jovem da classe. Ajudam-na a sentir-se necessária e amada. Oram por ela, passam tempo com ela e tornam-se amigas genuínas dela." — Manual de Instruções da Igreja, Livro 2, pp.218–219

video

PROJETO DE SERVIÇO

♥Projetos de Serviço♥

Idéias para Projetos de ServiçoI Timóteo 4:12 Ninguém despreze a tua mocidade, mas sê um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza.
(Obs: Essas idéias também podem ser usadas pelas
moças em seus projetos no Progresso Pessoal)
1♥Arrumando a Capela!!!Passe uma manhã de Sábado Arrumando a Capela! A combinação de água, sabão, espuma e serviço será muito divertida (não esqueça de dar as diretrizes para que todos estejam vestidos apropriadamente).
2♥ Esfregar a IgrejaTraga baldes, luvas, escovas e esfregões! Com todos trabalhando juntos pode ser muito divertido fazer as janelas cintilarem e o chão brilhar.
3♥ Passeio do SustentoSaiam pela vizinhança em grupos de 3 –4 coletando alimentos para os necessitados. Então, reunindo os grupos, vão entregar os alimentos (se for para um abrigo) ou, dividam-se e entreguem-nos a lares individuais.Você poderia avisar a vizinhança uns dias antes colocando panfletos nas portas.
4♥Babá para o Templo/Noite de NamoroOfereça serviço de babá para os casais da Igreja que gostariam de ir ao templo (se houver um templo na sua cidade) ou sair uma noite para namorar. Prepare jogos e atividades para as crianças.
5♥ Noite de Escrever CartasPasse uma noite escrevendo cartas para os missionários e aqueles servindo nas forças armadas de sua ala ou estaca. Agradeça-lhes por seu serviço e ofereça palavras de ânimo e encorajamento .
6♥ Renovadores de BrinquedosOfereça-se para arrumar, limpar e consertar os brinquedos do berçário. Traga baterias novas, higienizador, toalhas de papel e cola. Jogue fora os brinquedos que são irreparáveis e convide os jovens a trazer qualquer brinquedo de casa que não esteja sendo usado.
7♥ Manicures nos AsilosConvide uma cosmetóloga a fazer uma oficina de manicure. Na outra semana, ofereça suas novas habilidades num asilo.
9♥ Cânticos o Ano TodoEspalhe ânimo par aqueles que precisam cantarolando. Não é preciso esperar o Natal! Podem saircantarolando na Páscoa, Dia dos Namorados, Dia dos Pais, Dia das Mães, etc.
10♥ Traga um AmiguinhoPlaneje uma atividade onde todos tragam um irmão mais novo ou uma criança da ala. Faça algo divertido – jogar boliche, joguinhos, jogar bola no parque.
11♥Abençoe o BispoArranje (com sua esposa) para ir à casa do bispo uma noite. Leve o jantar e produtos de limpeza. Ajude-os em qualquer coisa que precisarem para agradecer pelo serviço do bispo.
12♥Árvores de TestemunhoUsando Alma 32, debata como plantar e cultivar uma semente é como um testemunho em desenvolvimento. Uma maneira importante de fortalecer o testemunho é compartilhá-lo com os outros. Fale sobre como compartilhar o testemunho com os outros é um ato de serviço. Encoraje os jovens a buscar oportunidades de plantar a semente da fé, nutrir seu testemunho “experimentando a palavra” e compartilhar seu testemunho com os outros. Toque a canção,“Alguém Precisa de Tua Luz”. Como projeto de serviço, plante árvores (ou flores) em sua comunidade!


DINAMICAS

Dinâmicas

“Amigo é o que guia e desafia”
Objetivo: Despertar para a importância que temos na vida das pessoas que estão ao nosso redor e da confiança que precisa existir na caminhada do grupo.
1. Clarear os passos:Convidar os participantes a formar duplas, ficando um ao lado do outro. A dupla combina quem será o cego e quem será o guia. O cego fecha livremente seus olhos e é auxiliado pelo guia. O guia, de olhos abertos, dá o seu ombro ou a sua mão e o ajuda. Enquanto isso, estar atento aos sentimentos que experimenta:- Como cego, o que sente ao ser auxiliado? / Como guia, o que sente enquanto auxiliador?
2. Caminhando:As duplas (cego e guia) seguem por diversos caminhos, inclusive passando por obstáculos, se o guia assim o quiser. Deixa-se um tempo para que haja a vivência necessária. Depois, o animador da dinâmica orienta para que se mudem os papéis: quem é cego torna-se agora guia e quem guiava, é o cego. E a dinâmica segue por alguns minutos.
3. Partilha:O animador da dinâmica dá um sinal de parada e as duplas voltam à sala, para partilharem com o grupo a experiência feita: o que sentiram como cegos e como guias? Como isso se aplica à nossa vida e à vida do grupo? E em nossas relações de amizade?
4. Após as conclusões, finalizar com o “Poema do Amigo Aprendiz”
L1 - Quero ser seu amigo... (Quero ser sua amiga...)
L2 - Nem demais e nem de menos. Nem tão longe e nem tão perto. Na medida mais precisa que eu puder.
L1 - Mas amar-te, sem medida. E ficar na tua vida. Da maneira mais discreta que eu souber.
L2 - Sem tirar-te a liberdade. Sem jamais te sufocar. Sem forçar tua vontade.
L1 - Sem falar quando for hora de calar. E sem calar quando for hora de falar.
L2 - Nem ausente e nem presente por demais. Simplesmente, calmamente, ser-te paz...
L1 - É bonito ser amigo... (É bonito ser amiga). Mas, confesso, é tão difícil aprender
L2 - E por isso eu te suplico paciência. Vou encher este teu rosto de lembranças! Dá-me um tempo de acertar nossas distâncias!
T - Quem encontrou um amigo... Tem “o maior tesouro que a vida nos poderia dar...”.
Fonte: adaptação do material produzido pela PJ/Dinâmicas
Quanto tempo eu tenho
Objetivo: Provocar a saíde de si mesmo (desinibição) e conhecimento do outro.
Material: Som com música alegre, caixa de fósforos, um cartaz ou fichas - nomes, de onde é, de que mais gosta, uma alegria, uma tristeza etc. (Pode-se criar outras conforme o objetivo proposto).
Desenvolvimento:
1. Todos, em círculo, o facilitador distribui um palito de fósforo, não usado. As fichas devem estar em lugar visível (pode ser no centro do círculo).
2. Pedir a um participante que risque o fósforo. Enquanto o fósforo estiver aceso, vai se apresentando, falando de si.
3. Cuidar para que ele fale só o tempo em que o fósforo estiver aceso. Caso alguém não consiga, o facilitador, poderá usá-lo para que os outros façam perguntas (pessoais) como numa entrevista.
4. Outra variante é fazer com que os participantes conversem em dupla e depois utilizem o fósforo para falar o que conhece do companheiro.
5. Usar a dinâmica para perguntar: que significa amizade ou ainda, para revisar qualquer disciplina.Discussão: Conseguimos expressar os pontos mais importantes na nossa apresentação? Como me senti? É fácil falar de nós mesmos? O que significa um fósforo aceso? (marcando tempo) O que significa o fogo? (iluminando).Resultado esperado: Ter feito uma reflexão sobre o tempo que estamos na terra e o que podemos ser para os outros. A maneira como eu utilizo o fósforo é a nossa própria vida. Analisar todas as situações que aparecem durante a dinâmica.
Fonte: Ronildo Rocha, Catolé do Rocha, PB.
Endereço eletrônico: ronildorocha@yahoo.com.br
Dois círculos
Objetivo: motivar um conhecimento inicial, para que as pessoas aprendam ao menos o nome umas das outras antes de se iniciar uma atividade em comum.Para quantas pessoas: é importante que seja um número par de pessoas. Se não for o caso, o coordenador da dinâmica pode requisitar um “auxiliar”.
Material necessário: uma música animada, tocada ao violão ou com gravador.
Descrição da dinâmica: formam-se dois círculos, um dentro do outro, ambos com o mesmo número de pessoas. Quando começar a tocar a música, cada círculo gira para um lado. Quando a música pára de tocar, as pessoas devem se apresentar para quem parar à sua frente, dizendo o nome e alguma outra informação que o coordenador da dinâmica achar interessante para o momento.Repete-se até que todos tenham se apresentado. A certa altura pode-se, também, misturar as pessoas dos dois círculos para que mais pessoas possam se conhecer.
Fonte: A dinâmica foi retirada do livro “Aprendendo a ser e a conviver” - de Margarida Serrão e Maria Clarice Baleeiro, Editora "FTD", 1999.
Dinâmica do coração
Objetivo: conhecer o outro e dar-se a conhecer, abrindo espaço para que cada um se apresente; buscando, com essa apresentação, maior intimidade entre os elementos do grupo; partilhando sentimentos, ideais, realizações, desejos e frustrações.
Ambiente: adequado para preservar a privacidade do grupo e permitir a acomodação de todos os participantes.
Material: folhas de papel sulfite e canetas hidrocor ou giz-de-cera para todos os participantes.
Desenvolvimento:
1) Entrega-se uma folha de papel sulfite a cada participante, que deverá desenhar um coração grande e escrever seu nome fora do coração. O coração deverá ser dividido em quatro partes.
2) Na primeira parte do coração, fazer um símbolo que relate um fato importante realizado por sua família (o maior acontecimento). Na segunda parte, desenhar sua maior realização pessoal. Na terceira parte, escrever a coisa mais importante que você pretende realizar nos próximos dois anos. Na quarta parte do coração, escrever, enfim, a maior decepção de sua vida.
3) Todos os participantes deverão pôr sua folha com o trabalho realizado no centro do círculo, compartilhando os resultados. Caso sintam necessidade, poderão comentar ou perguntar algo a respeito das respostas de seus colegas. A pessoa abordada terá liberdade para responder ou não à questão levantada. Compartilhar sentimentos e descobertas com o grupo.
Fonte: adaptação do livro Recriando experiências, Instituto de Pastoral de Juventude - Leste II, Ed. Paulus.Dinâmica publicada junto ao artigo "Quem sabe o que é o amor?" na edição nº 387, jornal Mundo Jovem, junho de 2008, página 15
O boneco
Dividir os participantes em seis subgrupos.
Cada um ficará responsável por uma parte do boneco: cabeça, tronco, braços, mãos, pernas e pés.
Cada grupo desenhará uma parte do corpo e terá duas perguntas para responder. As respostas devem ser registradas nos cartazes juntamente com o desenho. Para que os grupos tenham uma visão geral da dinâmica, é importante que se leiam todas as perguntas antes de iniciar o trabalho.
a) Cabeça: Qual a realidade ambiental que vemos? O que escutamos da sociedade sobre a preservação da biodiversidade?
b) Tronco: O que sentimos sobre a degradação ambiental? O que sentimos sobre o papel do estudante na preservação da biodiversidade?
c) Braços: Até onde podemos alcançar com nossa ação? Com quem (pessoas, entidades etc.) podemos andar de braços dados na preservação da biodiversidade?
d) Mãos: Quais os compromissos que podemos firmar enquanto grupo na preservação da biodiversidade? Quais as ferramentas que temos disponíveis na escola para divulgar nossas idéias?
e) Pernas: Que caminhos queremos tomar no desenvolvimento de ações de preservação da biodiversidade? Qual o suporte (pessoas, materiais, finanças etc.) que temos para desenvolver uma ação?
f) Pés: Que ações podemos realizar envolvendo nossa escola na preservação da biodiversidade? Que resultado desejamos com nossa ação?
Fonte: Extraída da cartilha “Semana do Estudante - Há que se cuidar da vida”, 2007. PJE-PJB.Dinâmica publicada junto ao artigo "Semana do Estudante e da participação juvenil" na edição nº 379, jornal Mundo Jovem, agosto de 2007, página 3.
Histórias que me contaram
Objetivo: Possibilitar a expressão sobre o que é ser homem e ser mulher.
Material necessário: Papel e lápis.
Desenvolvimento:
1) Grupo em círculo, sentado;
2) Pedir que cada participante liste as histórias, provérbios, ditos, ordens significativas que já ouviram sobre homens e mulheres, sobre como se comportar em relação ao seu próprio sexo e ao oposto, desde a infância até a fase atual;
3) Depois que todos tiverem feito o trabalho indivualmente, formar subgrupos, nos quais devem ler o que escreveram, trocando experiências;
4) No subgrupo, tentar encontrar os pontos comuns e as diferenças, listando as conclusões a que chegaram;
5) Cada subgrupo apresenta suas conclusões;
6) Plenário - Compartilhar com o grande grupo suas reflexões:• De tudo o que ouviu, o que ainda é válido para você hoje?• É difícil para você mudar posturas e atitudes? Justifique.• Quais os mitos e tabus mais comuns no grupo?Comentário: É necessário explorar todas as colocações, buscando a origem de cada mito ou tabu apresentado, desmitificando, dessa forma, as idéias sobre a sexualidade.
Fonte: Margarida Serrão e Maria C. Baleeiro, “Aprendendo a ser e a conviver”, Fundação Odebrecht/FTD Editora.Dinâmica publicada junto ao artigo "Os desafios da educação sexual " na edição nº 383, jornal Mundo Jovem, fevereiro de 2008, página 8
Poesia, música, crônica
Finalidade: Consiste em ouvir uma poesia e/ou música para ajudar na introdução de um assunto ou de uma vivência subjetiva.
Material: Letra (cópia xerográfica ou mimeografada) de uma poesia ou canção.
Descrição da dinâmica:
1. Escolher uma poesia ou canção sobre o tema a ser trabalhado.
2. Dividir os participantes em grupos.
3. Cada um lê em voz baixa, murmurando.
4. Escolher a palavra que mais marcou, em cada estrofe.
5. Gritar essas palavras juntas, bem alto. Depois bem baixo, até se calar.
6. Andando, procurar sua “palavra-sentimento” com outra pessoa do grupo.
7. Explique, sinta, expresse, toque.
8. No seu grupo, responda o que você faria com esse sentimento-palavra trocada.
9. O grupo deve montar uma história com os sentimentos trocados e com a poesia recebida.
10. Cada grupo apresenta no grupão sua história de maneira bem criativa.
11. Buscar o que há de comum em todas as histórias.
Comentários:
1. Este trabalho leva à reflexão de um tema/assunto, abrindo um espaço para que as pessoas falem de um assunto sob diferentes olhares.
2. Contribui para o desenvolvimento da expressão verbal e do trabalho coletivo.
Fonte: “Augusto Boal, publicado no livro “Dinâmica de grupos na formação de lideranças” de Ana Maria Gonçalves e Susan Chiode Perpétuo, Ed. DP e A, 1998
Eu sou alguém
Objetivo: Perceber os valores pessoais; perceber-se como ser único e diferente dos demais.
Material necessário: Folhas de papel e lápis.
Descrição da dinâmica:
1. Em círculo, sentados;
2. Distribuir uma folha para cada um, pedindo que liste no mínimo dez características próprias. Dar tempo;
3. Solicitar que virem a folha, dividam-na ao meio e classifiquem as características listadas, colocando de um lado as que facilitam sua vida e do outro as que dificultam. Dar tempo;
4. Em subgrupos, partilhar as próprias conclusões;
5. Em plenário: - Qual o lado que pesou mais? - O que descobriu sobre você mesmo, realizando a atividade?
Material necessário:
1. A consciência de si mesmo constitui-se no ponto inicial para cada um se conscientizar do que lhe é próprio e das suas características. Com este trabalho é possível ajudar aos participantes a se perceberem, permitindo-lhes a reflexão e a expressão dos sentimentos referentes a si próprios;
2. Deve ser utilizada em grupos menores, cerca de 20 participantes.
Fonte: “Dinâmica de Grupos na Formação de Lideranças” - Ana Maria Gonçalves e Susan Chiode Perpétuo, editora DPeA.Artigo do jornal Mundo Jovem publicado na edição 340, setembro de 2003, página 16
Máquina do ritmo
Objetivo:Desenvolver temas que só sabemos falar e nunca expressar;Exercitar a criatividade;Buscar nova linguagem e soltar os sonhos.
Desenvolvimento:
1) Convidar os participantes a sentarem comodamente no chão ou em cadeiras.
2) O coringa chama um voluntário para ir à frente e lhe pergunta: “O que é uma máquina?” Essa pergunta é também dirigida aos outros componentes do grupo. Deixar falar e fazer uma síntese das idéias. Continuando, pede ao voluntário para produzir um som e um movimento que simbolize uma máquina. Por exemplo: uma máquina de “beneficiar arroz”.
3) O voluntário começará a imitar a máquina sem falar sobre qual é ela. Ele será uma peça e os outros, por sua vez, são desafiados a encaixar-se produzindo outro som e outro movimento na máquina acima, cada um por sua vez, espontaneamente. Aplausos.
4) O coringa pede um outro voluntário para imitar som e movimento de uma máquina que produza ódio. Lembrar que o som e o gesto devem representar o ódio. Mesmo processo. Convidar outros para se encaixarem nessa engrenagem.
5) Outro voluntário: “Expresse som e movimento de uma máquina que produza amor e afeto”.
6) Um outro voluntário: “A família que eu sonho”.
7) Pedir opiniões sobre o significado do exercício.
Dinâmica publicada junto ao artigo "O afeto na família: sentir-se amado(a)" na edição nº 377, jornal Mundo Jovem, junho de 2007, página 11.
Em cada lugar uma idéia
Objetivo: Avaliar e fortalecer os laços afetivos dentro do grupo.
Material necessário: Papel ofício, hidrocor, tesouras, cola, papel metro e pilot.
Descrição da dinâmica:
1. Grupo em círculo, sentado.
2. Dar a cada participante quatro folhas de papel ofício.
3. Solicitar que numa das folhas façam o contorno de uma das mãos e noutra, o de um dos pés. Desenhar nas demais folhas um coração e uma cabeça, respectivamente.
4. Escrever no pé desenhado o que o grupo proporcionou para o seu caminhar. Escrever dentro da mão desenhada o que possui para oferecer ao grupo. No coração, colocar o sentimento em relação ao grupo. Na cabeça, as idéias que surgiram na convivência com o grupo.
5. Fomar quatro subgrupos. Cada subgrupo recolhe uma parte do corpo (pés/mãos/coração/cabeça), discute as idéias expostas, levantando os pontos comuns.
6. Fazer um painel por subgrupo, utilizando todos os desenhos da parte do corpo que lhe coube, evidenciando os pontos levantados anteriormente, de modo a representar:* com os pés, a caminhada do grupo;* com as mãos, o que o grupo oferece;* com os corações, os sentimentos existentes no grupo;* com as cabeças, as idéias surgidas a partir da convivência grupal.
7. Cada subgrupo apresenta seu painel.8. Plenário - dizer para o grupo o que mais lhe chamou a atenção de tudo o que viu e ouviu.
Fonte: Projeto Crescer e Ser, publicado no livro “Aprendendo a ser e a conviver”, Margarida Serrão e Maria C. Baleeiro, ED. FTD, 1999
Desatando os nós
Objetivo: Desenvolver a solidariedade e a força da união de grupos. Várias cabeças pensando sobre um mesmo problema fica mais fácil encontrar uma solução.
Desenvolvimento: É parecida com o Jogo da mãos. O número de participantes é indiferente. O grupo se coloca na posição em círculo. Neste momento o orientador pede que cada um observe bem o seu colega da direita e o seu colega da esquerda. Ao sinal do orientador, começam a caminhar dentro do círculo imaginário ( já que desfizeram a formação em círculo para caminharem ) de forma aleatória e sem direção. Ao sinal do orientador parar de caminhar e permanecer no lugar. Com os olhos e sem caminhar procurar o cologa da direita e o colega da esquerda. Dar as mãos aos colegas da direita e da esquerda sem caminhar, podendo somente abrir as pernas e/ou dar um passo caso o colega esteja muito distante. Em seguida o orientador explica que eles deverão voltar a posição inicial em círculo sem que soltem as mãos, nem fiquem de costas para o interior do círculo e nem com os braços cruzados. Deverão voltar exatamente a posição inicial. A princípio parece impossível realizarem a tarefa , mas aos poucos vão montando estratégias e descobrindo maneiras todos juntos, de voltarem a posição inicial.
Fonte: Esta dinâmica está descrita no livro "Jogos de Cintura", de Macruz, Fernanda de M. S. e outros, Editora Vozes.Dinâmica enviada por Márcia Braga Siqueira, Curitiba, PR.
Mural da paz
Este é um trabalho para ser mantido em exposição. Assim, outras pessoas terão a oportunidade de receber essa mensagem de paz. Este mural não inspira solidariedade apenas em quem trabalha nele, mas em qualquer um que esteja disposto a construir um mundo melhor. Uma opção que gera a inclusão é convidar grafiteiros da comunidade para fazer o mural da paz nas paredes da escola!
Material necessário:
• Folhas de papel grande para forrar a parede;
• Tinta e outros materiais que se deseje utilizar na montagem;
• Cola ou fita adesiva.
Desenvolvimento:
• O grupo faz um painel de papel para desenhar ou prepara uma parede para ser pintada.
• Tudo o que se tem a fazer é representar, cada um a seu jeito, o que entende por Cultura de Paz. É aconselhável colocar, no local que vai ser pintado, os seis pontos do Manifesto/2000: respeitar a vida, rejeitar a violência, ser generoso, redescobrir a solidariedade, preservar o planeta e ouvir para compreender.
• Cada participante começa trabalhando num pedaço do mural e, depois, todos podem interagir e completar os desenhos feitos por todos. Ao final, cada um pode completar o desenho com uma frase sobre o que acha necessário fazer para atingir a paz.
• Outro ponto importante desta atividade é o próprio resultado. Como as pessoas enxergam a questão da paz? Quais foram os elementos que mais apareceram? O que falta na nossa vida pessoal e coletiva para atingir essa paz?
Fonte: Paz, como se faz?, de Lia Diskin e Laura Gorresio RoizmanDinâmica publicada junto ao artigo "Sozinho, ninguém se salvar" na edição nº 381, jornal Mundo Jovem, outubro de 2007, página 15.
Problemas e soluções
Objetivo: Motivar a análise e a discussão de temas problemáticos; buscar estabelecer o consenso.
Número de participantes: No máximo 20.
Material: Lousa ou papelógrafo; giz ou pincel atômico e apagador; recorte de notícias, se for um fato jornalístico.
Desenvolvimento:
* Um membro do grupo relata um problema (verdadeiro ou fictíco), um caso, um fato jornalístico, ou determina situação que necessite uma solução ou aprofundamento.
* Havendo mais de um caso, o grupo escolhe um para o debate; todos são convidados a dar sua opinião sobre a questão e as idéias principais são anotadas no quadro ou no papelógrafo.
* A idéia mais comum ou consensual a todos os participantes é então destacada e melhor discutida, ampliando a visão do fato, como uma das possíveis soluções ou aprofundamento do problema.
Avaliação:
* Após o consenso, faz-se uma pequena avaliação do exercício; em que ele pode nos ajudar como pessoas e como grupo?
* Pontos de destaque
* Outras aplicações para este exercício.
Fonte: Subsídio - Somos Chamados da Pastoral da Juventude do Brasil.
Dinamizando o grupo
Objetivo: Promover a comunicação entre todos os participantes do grupo.
Material: Papel ofício e lápis.
Desenvolvimento:
1) Grupo em círculo, sentado.
2) Cada participante recebe uma folha de ofício em branco, escrevendo o seu nome no alto dela.
3) A um sinal do facilitador, todos passam a folha para o vizinho da direita, para que este possa escrever uma mensagem destinada à pessoa cujo nome se encontra no alto da folha.
4) Assim, sucessivamente, todos escrevem para todos até que a folha retorne ao ponto de origem.
5) Fazer a leitura silenciosa das mensagens recebidas.
6) Em um plenário, comentar com o grupo o seu trabalho:- O que foi surpresa para você?- O que já esperava?- O que mais o(a) tocou?
Fonte: Projeto Memorial Pirajá - Bahia

domingo, março 22, 2009

MAIS IDEIAS PARA OS NOVOS INICIOS

Tema do Ano: “Erguei-vos e Brilhai, para que a vossa luz seja um estandarte para as nações”. D&C 115:5Decoração: Girassol. O girassol se volta para onde o sol estiver, assim devemos ser ao seguir a luz de Cristo.Lembrancinhas: Girassois de madeira com as cores dos valores
Programa
Laurel: Gostaríamos de fazer a todos bem-vindos ao Novos Inícios 2006. Essa reunião estará sendo dirigida por mim, XXXXX, 1ª Conselheira da classe das lauréis, e presidida pelo Bispo XXXXX.HINO: Eu sei que vive meu senhor, página 70.ORAÇÂO: XXXXX Logo após a oração teremos uma mensagem da presidência das moças sobre o TEMA do ANO e os propósitos da organização das moças.MENSAGEM (sobre o girassol):O girassol. O girassol se volta para onde o sol estiver. Mesmo que o sol esteja escondido atrás de uma nuvem.
Nós temos de ser assim, aprender a realçar o que de bom recebemos. Aprender a ampliar pequenos gestos positivos e transformá-los em grandes acontecimentos. Você quer um exemplo? Você já ajudou alguém em alguma coisa que você considerasse muito simples? Algo como explicar uma matéria, fazer um pequeno favor, dar um elogio merecido? Algo assim que não custou quase nada e o a outra pessoa ficou feliz? Já? Não? Mas você soube aproveitar este momento? Você gravou no seu coração a expressão alegre da outra pessoa por alguma coisa que você fez? Pense nisso. Pense se você soube realmente extrair a beleza daquele momento...O ser humano precisa de beleza. Não estamos falando da beleza externa, dos padrões de beleza, estamos falando da beleza como um todo. E principalmente da beleza que reside dentro das coisas, das pessoas e até mesmo dentro dos nossos olhos. Porque a beleza que já vive dentro de nós é que vai reconhecer a beleza em todos os outros lugares, você sabia disso? Se não tivéssemos referencial de beleza, não saberíamos reconhecê-la. Por que não? Imagine que você só conhecesse o bem. Você não saberia reconhecer o mal. Para reconhecer a beleza, portanto, é preciso carregar um pouco dela consigo, dentro dos olhos, dentro do coração. Temos de treinar para ser girassol, que busca o sol, a vitalidade, a força, a beleza. Suponhamos que você já soubesse que iria viajar para um lugar muito bonito. O lugar já é bonito, mesmo que você não soubesse disso ele já iria te surpreender, certo? Mas faz a diferença a expectativa com que você vai. Você verá mais os detalhes, aproveitará melhor o momento único que saberá que está vivendo, seja este lugar uma linda montanha cheia de neve ou um misterioso e vivo oceano onde você estivesse mergulhandoNo nosso dia-a-dia, há muitos momentos de beleza, e tínhamos de aprender a parar para vê-los, para apreciá-los. Apreciar o amor profundo que alguém em um determinado momento dirige a você. Apreciar um sorriso luminoso de alegria de alguém que você gosta. Apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora. Apreciar a festividade, a alegria, a risada. E quando estivéssemos voltando a ficar mal humorados, tristonhos, desanimados, revoltados, que pudéssemos nos lembrar de novo de sermos girassóis. Como quem acorda de um sono equivocado. Porque é um equívoco passar dias sem ver a beleza da vida. E quando não vemos, veja que triste, deixamos de investir nela, de construí-la, também. Lembre-se do seguinte há um vasto mundo para ser enxergado, ouvido, sentido. Selecione o melhor deste mundo, valorize tudo o que de bonito e bom haja nele e retenha isto dentro de você.
NARA: Teremos agora a apresentação das jovens que ingressaram na organização no ano passado, e também daquelas que estão chegando agora.
NARA: Agora a XXXXX falará para nós sobre a importância do TEMA e LEMA das moças na vida das jovens. Logo após teremos um jogral apresentado pelas abelhinhas. E um hino especial pelas moças.JOGRAL: Camila, Mariana, Juliana, Giovana
Hoje sou uma meninaMas o tempo passa tão rápido...
Logo, logo irei crescerComo será a vida que vou ter?
É somente vivendo para saber?Não sei... o que sei é que se boas escolhas eu fizerNada de mal irá me acontecer
Posso escolher seguir o SalvadorTrilhar os seus caminhosE sentir o seu amor
Mas, isso só irá acontecerSe desde já meus valores estabelecer
Primeiro preciso ter fé em Jesus CristoE deixar Sua luz em mim brilhar
Com isto, Minha Natureza Divina conhecereiAo buscar o Senhor e sua Lei
Meus amigos verão Valor em mimQuando para uma coisa errada eu disser não ao invés de sim
Conhecimento eu vou conseguirSe nos melhores livros procurar me instruir
E a cada boa Escolha que eu fizerMais responsável serei
Tendo amor no coração, boas obra fareiE a meu irmão edificarei
E assim, depois de tudo isto fazerTerei certeza de que integra posso ser,
E com esta integridade não posso temerO que a vida vá me oferecer
O Senhor estará comigo e em meu peito morará a pazPois a luz de Cristo somente amor aos homens traz.
Gislene Pereira Ribeiro
HINO ESPECIAL: Levanta a cabeçaMISSÃO DAS CLASSES: XXXXX – abelhinhas/XXXXX– meninas-moças / XXXXX – LauréisNARA: Teremos uma mensagem da XXXXX que saiu da OM o ano passado, e que falará sobre a importância do progresso pessoal em sua vida. Logo teremos um hino especial pelas moças do MAS. NARA: Na seqüência teremos um testemunho do Bispo e mensagem da 1ª Conselheira das Moças sobre as atividades do ano. Terminaremos com uma apresentação de um musical especial das moças e a ORAÇÃO de encerramento será feita pela XXXXX

NOITE DOS PADROES

PROPOSITO: A Noite dos Padrões deve incentivar as jovens a viver os padrões que as aproximarão do Salvador. È um programa especial que ressalta os valores morais e metas eternas
(Ver ♥Para o Vigor da Juventude♥ e Guia para os Pais)
DICA 1)FEIRA/WORKSHOP DA MODA - Preparar stands (salão cultural ou nas salas d aula) com os seguintes assuntos: a. Customização de Roupas - Idéias Práticas, Rápidas e baratasb. Limpeza facil - Cuidados e Dicasc. Maquiagem - Dia e noited. Cuidados com o cabelo e os diferentes estilose. Os perigos de uma má alimentaçãof. Higiene pessoalDIVULGAÇÃO - Preparar um convite para cada jovem. Incentive que a jovem leve sua mãe ao worshop.DICA 2)JANTAR PROGRESSIVO - Este jantar deverá acontecer na casa de cada membro da presidência das moçcas ou de outros membros da ala. Em cada casa será servido um dos pratos de um jantar:a. ENTRADA OU SOPA.Em seguida, um membro da presidência ou quem estrá oferecendo o jantar deverá falar sobre os padrões de VESTUÁRIO E APARENCIA.b. SALADA.Em seguida, um membro da presidência ou quem estará oferecendo o jantar deverá falar sobre os padrões de DIVERSÃO, MÍDIA, MÚSICA E DANÇAc. PRATO PRINCIPAL.Em seguida, um membro da presidência ou quem estara oferecendo o jantar deverá falar sobre os PADRÕES DE LINGUAGEMd. SOBREMESA.Em seguida, um membro da presidência ou quem estara oferecendo o jantar deverá falar sobre os padrões do NAMORO E PUREZA SEXUAL.*Incentivar o membro que estara oferecendo parte deste jantar que, se possível, faze-lo de uma forma inesquecível para as moças, onde a mesa esteja posta de uma forma especial, proporcionando assim que elas também vivenciem boas maneiras a mesa. A apresentação dos padrões deverá ser feita de maneira onde as jovens terão o desejo sincero de viver o padrão ensinado.DIVULGAÇÃO: Preparar um convite especial para cada jovem. Somente as jovens e suas líderes deverão ser convidadas

concurso de perda de tempo !!!!!!!!!!

1)Discuta o que significa "ficar à toa" e anuncie que irão fazer o concurso de Perda de Tempo.
2) Divida em grupos. Dê a cada grupo 10min pra preparar um teatrinho sobre a ociosidade. As apresentações devem maneiras de como nós, como uma sociedade, jovens e velhos, podemos perder nosso tempo. Você ficará surpresa com o que eles inventarão. Também pode considerar dar a cada grupo uma diferente faixa etária _crianças, adolescente, adultos, aposentados e etc. Escolha se será permitido falar ou será uma pantomina (e a audiência terá que acertar o que estão representando).Você poderia levar uma caixa de acessórios ou prover material (papel, marcadores, cola, grampeador, etc.) para que assim possam fazer seus próprios acessórios.
3) deixe cada grupo apresentar sua Sketch.
4) Deixe a audiência votar na sua Sketch favorita (votação secreta)
5) Dê uma premiação aos encedores e aos participantes.
6) Usando (I Timóteo 4:12) Debata o que significa ser "o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza." o qual é essencial o oposto de ficar à toa ou perder tempo dando maus exemplos. toque a canção Amar, Servir e Partilhar .
7) Divida em grupos novamente, desta vez, instrua o grupo a vir com uma peça de um projeto de serviço que vocês fariam como organização.
8) Deixe cada grupo apresentar sua idéia e vote novamente (em segredo) qual projeto de serviço gostariam de fazer como próxima atividade. Ou, pegue um calendário e marque os dias para fazer todos eles durante o ano.
♪Idéias para Decoração♪
Mesas de Conto de Fadas
Cada mesa poderia ter o tema de um conto de fadas diferente: Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, A Bela Adormecida, A Bela e a Fera, A Princesa e a Ervilha, etc.
Uma Floresta Encantada
Você poderia decorar o salão cultural ou a sala das Moças (onde você estiver servindo o lanche e apresentando o programa) como uma floresta encantada: árvores, cogumelos, fadas, borboletas penduradas,chalés, etc.
Livros de Contos de Fadas
Junte esses livros com os seus vizinhos ou membros de sua ala. Faça arranjos de centro e decorações com os livros de histórias

PROGRAMA PARA OS NOVOS INÍCIOS

A Mais Bela de Todas
(Programa para Novos Inícios)
(aprox. 25 minutos)
1. Inicie com uma
Moça Narradora:
(Poderia abrir um livro de histórias como se estivesse lendo um conto de fadas).
Era uma vez, numa terra distante, uma jovem que vivia na ala/estaca ________________. O nobre rei daquela terra fez uma proclamação que deveria ser entregue a cada moça(abra um pergaminho e leia a escritura).“Ninguém despreze a tua mocidade, mas sê um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza.” (I Timóteo 4:12)-O rei também acrescentou que aquelas que seguissem esta proclamação se tornariam as mais belas da terra.As moças da ala/estaca ________________ colocaram esta proclamação no coração..Moça #1: Eu serei um Exemplo para os fiéis ao . . . (dá um discurso/testemunho de 1 minuto)Moça #2: Eu serei um Exemplo para os fiéis ao. . . (dá um discurso/testemunho de 1 minuto)Moça #3: Eu serei um Exemplo para os fiéis ao. . . (dá um discurso/testemunho de 1 minuto)Moça #4: Eu serei um Exemplo para os fiéis ao. . . (dá um discurso/testemunho de 1 minuto)
Líder Adulto:
Essas moças unem sua fé e boas obras com milhões de jovens ao redor do mundo.Passar a Apresentação em Vídeo: “vc pode escolher um vídeo sobre os pioneiros ou sobre o Crescimento que A Igreja vem tendo no mundo...”
Moça Narradora:
(Abre o livro de histórias novamente).
Em um reino escuro e terrível, o príncipe das trevas viu as boas obras e a fé dos rapazes e moças do nobre rei. Ele viu quão belos e formosos e bons eles eram. Eles eram os mais belos em todo o mundo, e estavam espalhando luz e alegria à humanidade, e isso o deixou muito zangado. Então, o príncipe das trevas pulou em seu cavalo negro e foi até as belas moças com revistas e imagens de TV de mulheres com um tipo diferente de beleza. “Isto é beleza”, cochichou e gritou e escreveu em todos os lugares. “É o seu corpo e as suas roupas que as tornam bonitas”. Mas as belas jovens permaneceram “firmes dando sempre bons exemplos” em sua fé. Elas sabiam que a verdadeira beleza delas vinha de sua fé e boas obras.
Passar a Apresentação em Vídeo: “pode se escolher um vídeo em que o Salvador esteja dando bons exemplos... sugestão: Para Tornar-se como Ele”
Apresentação da Canção: Para Tornar-se como Ele (solista feminino)
Bispo/Líder Adulto:Dá um discurso/testemunho de 5 mins. sobre como permanecer um exemplo para os fiéis na na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Cristo é o maior e mais belo de todos e nós fomos enviados aqui para tornar-nos como Ele.
Apresentação da Canção: “Firmes segui”

BAILE DAS DÉCADAS

baile dia 27/3 as 20:00 h,organizado pela ala morrinhos

cada ala deve vir caracterizada com as respectivas decadas:

morrinhos e guarujá-anos 60

enseada - anos 70

vila aurea e vicente de carvalho -anos 80

sta rosa e bertioga - anos 90

boa esperança - anos 2000

participe e prestigie

avise a todos

divirtam-se